ANTICORPO: POEMAS

Mais informações
Autor:
Bruna Kalil Othero (veja mais livros deste autor)
Editora:
LETRAMENTO EDITORA E LIVRARIA(veja mais livros desta editora)

Por: R$ 35,00 Em 3x de: R$ 11,67

Comprar
Consulte aqui o valor do frete e prazo de entrega do produto
Opção de parcelamento via cartão de crédito
  • 1x de R$ 35,00 sem juros
  • 2x de R$ 17,50 sem juros
  • 3x de R$ 11,67 sem juros
Avalie:

Bruna, em seu livro de estreia, Poetiquase, assume no poema Catarse da Sobrevivência a máxima poundiana do artista como antena da raça. De modo que trazer a materialidade do corpo neste seu segundo livro, com a sexualidade nomeada, vai além de uma atitude que revisita temáticas consideradas malditas . É antes um posicionamento, pela via da poesia, que capta questões emergentes e ainda cercadas por interditos. A poeta provoca e conduz o leitor por uma semântica explícita, mas o faz trazendo a experiência física do corpo como força atuante no organismo da escrita. A própria poesia é o anticorpo, que escapa das convenções e encara o que se apresenta, muitas vezes, como algo incômodo. Tratando de temas como gozo, menstruação, masturbação, desejo, fetiche e sexo explícito, a poesia de Bruna constrói o espaço de um corpus poético específico, costurando o limiar entre o erótico e o obsceno, o feminino e o masculino, ao mesmo tempo em que se confirma como resistência à opressão. E nesse movimento, a poeta tira tudo: a segunda pele. Grilhões. Para ela, um corpo/ se escreve/ por debaixo/ da pele. A poesia direta de Bruna entrega um texto sem véus, consonante com o olhar do presente, de um mundo que se despedaça e cujos fragmentos remontam o corpo desnudado, nas duas partes que compõem o livro, cindido da cintura para cima e da cintura para baixo . Nos tempos obscuros em que vivemos, podemos atualizar a afirmativa de Henry Miller: falar de obscenidade é quase tão difícil quanto falar de Deus . Mas, afinal, o que é obsceno Essa questão, na voz de Hilda Hilst (forte influência na poética de Bruna) se coloca em termos amplos: obsceno é a miséria, a fome, a crueldade, nossa época é obscena . Paralelo inequívoco com o nosso tempo, ANTICORPO transita por uma imagética forte, com poemas que rasgam camisas de força. A linguagem de Bruna não é dócil, nem rasteira. Um corpo que se move na contemporaneidade e se reafirma pela linguagem poética. THAIS GUIMARÃES

Código de barras:
9788595300484
Dimensões:
21.00cm x 14.00cm x 0.70cm
Edição:
1
Volume:
1
Marca:
LETRAMENTO EDITORA E LIVRARIA
ISBN:
8595300488
ISBN13:
9788595300484
Peso:
220 gramas
Ano de publicação:
2017