FOME E CORPO, SECA E LAMA: REALISMO E (DES)SUBJETIVAÇÃO EM TRÊS MOMENTOS DA

Mais informações
Autor:
Valeria Machado (veja mais livros deste autor)
Editora:
LETRAMENTO EDITORA E LIVRARIA(veja mais livros desta editora)

Por: R$ 57,90 Em 3x de: R$ 19,30

Comprar
Produto disponível para envio a partir de: 30/10/2019
Consulte aqui o valor do frete e prazo de entrega do produto
Opção de parcelamento via cartão de crédito
  • 1x de R$ 57,90 sem juros
  • 2x de R$ 28,95 sem juros
  • 3x de R$ 19,30 sem juros
Avalie:

Em um país de muitas fomes, Valéria Machado optou por estudar, em três narrativas de épocas diversas, as configurações de algumas de suas manifestações literárias. Mais do que sobre a fome, discorre sobre quem a sente, o homem situado no tempo e no espaço em suas relações com o outro. E é nesse contexto que se articulam as relações de poder que, na maioria das vezes, determinam a fome. Por isso mesmo, à autora deste livro, interessa verificar como fome e processo de subjetivação se articulam. O que tem a fome a ver com a (des)subjetivação? Para responder a essa e outros perguntas, Valéria estudou o jogo enunciativo dos três romances, detendo-se nas figuras dos autores e leitores da época da publicação, na composição narrativa com os papeis dos narradores, personagens no processo de espacialização e temporalização. Assim, traçou-se a trajetória dos migrantes da seca, no livro A fome, de Rodolfo Teófilo, marcado pela mistura do discurso científico e ficcional, pelos tons realistas/naturalistas ao lado de dramas românticos. Ressaltou-se o corpo dessubjetivado pela abjeção do corpo físico dos migrantes e pelo corpo social decomposto que simbolizaria a própria nação. O caminho de Fabiano, em Vidas secas, de Graciliano Ramos, é apresentado com suas muitas ramificações, já que, mais que o ciclo da seca, interessa à autora, ressaltar, no ciclo da vida, as volutas do desejo desenhadas por Graciliano. Do romance Homens e caranguejos, de Josué de Castro, Valéria Machado, apontando para sua diversidade de perspectiva – geográfica, sociológica, antropológica e literári –, ressalta a força do sonho como elemento de resistência no ato de contar histórias. Aliás, o que se depreende da análise dos romances efetuada por Valéria é a insinuação da fome sorrateira a permear as narrativas, metamorfoseando-se e metamorfoseando-as, o que, se por um lado, evidencia sua permanência, por outro aponta também para as formas de resistência.

Código de barras:
9788595303140
Dimensões:
23.00cm x 16.00cm x 2.00cm
Edição:
1
Volume:
1
Marca:
LETRAMENTO EDITORA E LIVRARIA
ISBN:
8595303142
ISBN13:
9788595303140
Peso:
300 gramas
Ano de publicação:
2019